santafe.gob.ar/noticias

A província e a cidade de Medellín assinaram um convênio de colaboração acadêmico, científico e cultural

“Este convênio nos permite projetar juntos para poder melhorar”, disse a ministra Claudia Balagué, após subscrever o acordo com o secretário de Educação de Medellín.

Educación A província e a cidade de Medellín assinaram um convênio de colaboração acadêmico, científico e cultural

Viernes 4 de noviembre de 2016 A ministra da Educação da província, Claudia Balagué, assinou na quinta-feira um acordo de vontades com o secretário de Educação de Medellín, Luis Guillermo Patiño Aristizábal, com o objetivo de desenvolver relações de colaboração acadêmica, científica e cultural.

Na ocasião, Balagué assinalou a sua satisfação de “estar na cidade de Medellín, pelo cálido recebimento e pelas interessantes experiências de educação e inclusão de crianças e jovens que estivemos compartilhando. Acho que nos levamos uma aprendizagem e um conhecimento mútuo que com certeza vai servir para o crescimento de nossa sociedade”.

“A província de Santa Fe está pondo muita ênfase no educacional, assim nos encomendou o governador: trabalhar em convênios internacionais e levar o melhor do mundo a Santa Fe para que todos tenham as melhores oportunidades de vida e os melhores projetos nesse marco social no qual se desenvolvem”, acrescentou a ministra.

Por último, a ministra Balagué manifestou o seu conhecimento de “as inovações que leva a cabo a cidade de Medellín e que têm transcendência em todo o mundo. Esse convênio nos permite projetar juntos para poder melhorar”, concluiu.

Patiño Aristizábal, por sua parte, destacou que o governo de Santa Fe “nos trouxe experiências quanto à formação das crianças e as estratégias de permanência. Esperamos que este acordo de vontades que assinamos seja o começo de uma muito produtiva etapa de intercâmbio pedagógico porque o que queremos finalmente é que as crianças, os jovens e nossos docentes, que são a razão de ser do processo educativo, tenham uma formação de qualidade e muito inclusiva”.

O ACORDO
O convênio poderá reger-se para o intercâmbio de informação e publicações, intercâmbio de pessoal docente e pesquisadores para participar em cursos oferecidos nas instituições, desenvolvimento e participação em seminários e colóquios, desenvolvimento de estudos conjuntos de pesquisa, desenvolvimento de programas e planos conjuntos, acessos a equipamento e material específico e realização de atividades de colaboração técnica acordadas entre as partes.